Inaugurados 172 quilômetros da Ferrovia Norte-Sul entre Goiás e São Paulo

Inaugurados 172 quilômetros da Ferrovia Norte-Sul entre Goiás e São Paulo

Localizado entre São Simão (GO) e Estrela D’Oeste (SP), foi liberado nesta quinta-feira (4) um trecho de 172 quilômetros da Ferrovia Norte-Sul, que facilitará o escoamento da produção agrícola do Centro-Oeste para o Porto de Santos (SP). O Presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, participaram do evento, em São Simão.

Esse trecho da Ferrovia Norte-Sul é operado pela Rumo, empresa que arrematou, em leilão, em março de 2019, os tramos central e sul da ferrovia. Com duração de 30 anos, o contrato abrange 1.537 quilômetros entre Porto Nacional (TO) e Estrela D’Oeste (SP), que estarão totalmente operacionais até o fim de julho de 2021.

“Esse modal ferroviário foi esquecido por décadas. E nós sofremos muito com isso. Outras realizações virão com a Rumo e outras empresas. O trabalho que o nosso Governo faz, em especial via [ministro da Infraestrutura] Tarcísio e outros órgãos, como Advocacia Geral da União, é buscar destravar esses processos. Nós trabalhamos para ajudar a iniciativa privada. E ajudando, estamos ajudando vocês”, afirmou o Presidente.

Também foi inaugurado o terminal rodoferroviário de São Simão, que será administrado pelas empresas Rumo e Caramuru Alimentos, que investiram na construção do projeto. No local, será feito o transbordo, ou seja, o escoamento da produção de cargas como soja, milho e farelo de soja. A previsão é movimentar mais de 5,5 milhões de toneladas de produtos por ano. O terminal está interligado à Ferrovia Norte-Sul.

A Ferrovia

A Ferrovia Norte-Sul, cujo projeto foi anunciado ainda durante o governo José Sarney (1985-1990), foi desenhada para ser a espinha dorsal do sistema ferroviário nacional. Projeção da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) indica que a demanda potencial da Norte-Sul é de movimentar 22,73 milhões de toneladas de cargas até 2055.

A Ferrovia Norte-Sul reduz os custos de transporte e, assim, barateia a comercialização dos produtos no mercado interno e também os torna mais competitivos no exterior. O transporte ferroviário ainda incentiva a produção agrícola, reduz a emissão de poluentes e os acidentes em estradas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *