Forças Armadas iniciam exercício para defesa antiaérea

Forças Armadas iniciam exercício para defesa antiaérea

As Forças Armadas iniciaram, na segunda-feira (26), a Operação de Adestramento Conjunto Escudo Antiaéreo 2020. As atividades sob coordenação do Ministério da Defesa e do Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMAE) serão executadas até 31 de outubro.

MD_NOTICIAS_20201027_NOT01_F02.jpeg

O adestramento vai testar a capacidade dos diversos Comandos de Defesa Antiaérea para identificação e neutralização de ameaças aéreas. Essa é a segunda etapa da operação, a primeira etapa executou testes das novas tecnologias adquiridas para o Sistema de Comando e Controle.

A operação é executada a partir de simulações de Ataque e de Supressão de Defesa Antiaérea. O foco é voltado para proteção de regiões e pontos considerados sensíveis pela Defesa. Ainda que a utilização de armamento seja apenas simulada, as atividades serão executadas de forma factual por aeronaves A-29 e F-5EM.

MD_NOTICIAS_20201027_NOT01_F01.jpeg

O exercício de adestramento conta a participação integrada das Unidades militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica que compõem, permanentemente ou eventualmente, o Sistema de Defesa Aeroespacial Brasileiro (SISDABRA).

O acionamento da Defesa Antiaérea só terá início após a detecção das investidas inimigas com o disparo (fictício) das munições. Haverá uma equipe local para colher dados e analisar o desempenho operacional com o auxílio de um software de programação aérea.

Território operacional
A Operação de Adestramento ocorrerá em polo continental e litoral. A primeira região foi estabelecida na Ala 2, em Anápolis, Goiás, desdobrando-se para as regiões de Cristalina, Ipameri e Uberlândia, Minas Gerais. Já a região litorânea foi determinada na Ala 12, em Santa Cruz, Rio de Janeiro, abrangendo as áreas de Campos, Macaé, São Pedro. Essa etapa do exercício também envolverá uma Corveta da Marinha Brasileira, localizada em alto mar.

A ação segue as diretrizes da legislação brasileira para a Defesa Aeroespacial do Território Nacional. Mais de 500 militares estão envolvidos na execução operacional do exercício. Entre eles estão equipes do Batalhão de Controle Aerotático e Defesa Antiaérea e a Corveta Barroso (Marinha), da 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea (Exército) e da 1ª Brigada de Defesa Antiaérea (Força Aérea Brasileira).

Por Viviane Oliveira
Fotos: divulgação Aeronáutica

(CECOMSAER/FM)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *