Novo caça Gripen da FAB realiza sua primeira decolagem no Brasil

Novo caça Gripen da FAB realiza sua primeira decolagem no Brasil

Chega ao Brasil uma nova família de aeronaves. O primeiro de 36 aviões de caça Gripen que a Força Aérea Brasileira (FAB) adquiriu, por meio do Ministério da Defesa (MD), está no Brasil desde domingo (20). Ele levanta seu primeiro voo no espaço aéreo brasileiro nesta quinta-feira e parte de Navegantes, em Santa Catarina (SC), para o Centro de Ensaios em Voo do Gripen, na planta da Embraer, em Gavião Peixoto (SP).

Assim como o Programa de Desenvolvimento de Submarinos, da Marinha e o Projeto Guarani, do Exército, o Projeto Gripen é um Projeto Estratégico de Defesa. A partir das diretrizes estabelecidas na Estratégia Nacional de Defesa (END), o MD definiu os projetos estratégicos que permitirão ao país desenvolver capacidade para defender, com eficiência, sua soberania e seus interesses. Ficou a cargo de cada Força, executar seus próprios Projetos Estratégicos de Defesa.

Essas iniciativas contam com aportes financeiros que garantem sua execução continuada. Todos esses projetos foram incluídos no Plano de Articulação e Equipamento da Defesa (PAED), principal instrumento que o Estado dispõe para garantir o fornecimento dos meios de que as Forças Armadas necessitam.

O caça, desenvolvido conjuntamente pelo Brasil e pela Suécia, será a espinha dorsal da Aviação de Caça da Aeronáutica, como a mais moderna e avançada plataforma multimissão que atuará na defesa do espaço aéreo brasileiro. O avião será apresentado à sociedade em Brasília (DF), no dia 23 de outubro, data em que é comemorado o Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira.

Acompanhe o andamento dos Projetos:

Projeto Gripen

Assinado em 2014 pela Aeronáutica, o contrato com a empresa sueca Saab prevê a aquisição de 36 aviões de caça Gripen, sendo 28 unidades monoplaces e oito biplaces, para auxiliar em atividades como policiamento do espaço aéreo, ataque e reconhecimento. A Saab é a responsável por desenvolver a aeronave em parceria com a indústria aeroespacial brasileira que, dentro de um programa de transferência de tecnologia, prepara-se para produzir partes e montar as últimas unidades Gripen no Brasil.

O programa de transferência de tecnologia é composto por cerca de 60 projetos-chave. O mais expressivo é o Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (GDDN – Gripen Design and Development Network), localizado na planta industrial da Embraer de Gavião Peixoto. O avião supersônico multiemprego F-39 Gripen será utilizado pela FAB em ações de defesa aérea, ataque e reconhecimento, compreendendo medidas de policiamento do espaço aéreo e outras, relacionadas ao emprego do Poder Aeroespacial.

Programa de Desenvolvimento de Submarinos

O Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB) está a cargo da Marinha e seu objetivo é a produção de quatro submarinos convencionais e a fabricação do primeiro submarino brasileiro com propulsão nuclear. O primeiro dos quatro submarinos convencionais brasileiros, o Submarino Riachuelo (S-40), foi lançado ao mar em dezembro de 2018. Em outubro de 2019 foi realizada a união das sessões do submarino Humaitá (S-41), segundo submarino convencional do Programa, previsto para ser lançado ao mar ainda em 2020. Em 2021 será lançado o Tonelero (S-42) e, em 2022, o Angostura (S-43).

Projeto Guarani

O Projeto Guarani tem o objetivo de equipar o Exército com uma moderna família de blindados sobre rodas. Esses veículos substituirão os atuais Urutu e Cascavel, em uso há mais de 40 anos. A primeira viatura desenvolvida pelo projeto foi a Viatura Blindada de Transporte de Tropa Média de Rodas Guarani (VBTP-MR Guarani). O contrato atual prevê 1260 plataformas Guarani 6×6. São entregues 60 por ano, em quatro vezes. Até momento foram entregues 440 unidades. As próximas estão previstas para outubro e dezembro de 2020 e o contrato vai até 2038.

Por Tenente Fraga e Tenente Tássia
Foto Divulgação Saab

(MD ASCOM/FM)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *