Aeronáutica — 23 de janeiro de 2018 3:15 pm

Cerimônia Militar no Rio de Janeiro homenageia Marechal Eduardo Gomes

Uma cerimônia militar em homenagem ao Patrono da Força Aérea Brasileira (FAB), Marechal do Ar Eduardo Gomes, que completaria 121 anos no dia 20 de setembro, foi realizada na Base Aérea dos Afonos (BAAF), no Rio de Janeiro (RJ). A solenidade, presidida pelo Comandante de Operações Aeroespaciais, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos Vuyk de Aquino, representando o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, contou com a presença de Oficiais-Generais do Alto-Comando da FAB.
Como destaque, foi exposta no solo a aeronave histórica K-263 Curtiss Fledging, que protagonizou, na década de 1930, o início das atividades do Correio Aéreo Nacional (CAN), além do automóvel Itamaraty executivo, responsável por atender o então Ministro da Aeronáutica, Marechal Eduardo Gomes.
O Tenente-Brigadeiro Aquino colocou flores no busto do Marechal como forma de prestígio ao patrono. Na Ordem do Dia, o Tenente-Brigadeiro Rossato fez referência às fortes características de Eduardo Gomes como líder astucioso, homem dotado de princípios, que marcam a FAB desde os primórdios até os dias de hoje. “Sua atuação em nossa Força é marcada pela obstinação que nos impulsiona a trabalhar continuamente em prol do desenvolvimento do Comando da Aeronáutica, transmitindo às novas gerações uma organização cada vez mais moderna e operacional”, ressaltou.
Dotado de uma personalidade idealizadora e admirado como um verdadeiro líder, amante de seu país, Eduardo Gomes deixou marcas. “Tive o prazer de ser ajudante de ordens, por dois anos, do Brigadeiro Eduardo Gomes. Todos diziam que ele era muito sisudo, mas com o tempo de convívio, na verdade, se percebe que ele era muito brincalhão. Essa foi, com certeza, uma das maiores experiências da minha vida, um aprendizado que não tem preço”, afirmou o ex-Ministro da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Mauro José Miranda Gandra.
“Participar de um momento com esse, em que homenageamos nosso Patrono, é reconhecer o exemplo de homem, de aviador, de político. O que ele fez pelo Brasil e pela Força Aérea foi mais do que suficiente na vida dele”, complementou o Tenente-Brigadeiro Gandra.

Foto: CECOMSAER

(CECOMSAER/ FM)

Deixe uma resposta

— required *

— required *