Marinha, Ministério da Defesa — 20 de abril de 2017 4:00 pm

Desporto Militar apresenta sua estrutura ao Tribunal de Contas da União

Desporto

O Ministério da Defesa (MD), por intermédio do diretor do Departamento do Desporto Militar (DDM), Almirante Paulo Martino Zuccaro, realizou uma apresentação, no dia 14 de fevereiro, sobre a estrutura do desporto militar no Brasil para o Ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Augusto Nardes, e o secretário de Controle Externo da Educação, Cultura e Desporto, Ismar Barbosa.
O encontro teve como objetivo iniciar um diálogo conjunto da Secretaria do TCU com o MD para formalizar e institucionalizar o papel contributivo do esporte militar na estrutura existente de esporte nacional. “A legislação do esporte no Brasil precisa ser atualizada e deve prever a participação do desporto militar”, disse o almirante, durante a apresentação.
Como diretor do Desporto Militar, o Almirante Zuccaro destacou que a história dos militares com o esporte brasileiro é muito antiga, tendo como exemplo grandes atletas que foram integrantes das Forças Armadas, como Pelé e João do Pulo. Lembrou, ainda, que os Centros de Treinamento das Forças Armadas: da Marinha, Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (CEFAN); do Exército, Centro de Capacitação Física do Exército (CCFEx); e da Aeronáutica, Universidade da Força Aérea (UNIFA), em funcionamento no Rio de Janeiro, são complexos de excelência, que, por meio de parcerias, precisam de conservação.
O DDM possui em sua estrutura duas grandes vertentes: a Comissão Desportiva Militar do Brasil (CDMB) e a Divisão de Programas e Projetos (DIPP). Com relação à primeira, segundo o Almirante Zuccaro, o Departamento por meio da CDMB tem um papel semelhante ao Comitê Olímpico do Brasil (COB), trabalhando junto às comissões esportivas das três Forças (Marinha, Exército e Aeronáutica), além de ser o representante no País no Conselho Internacional do Esporte Militar (CISM, sigla em francês Conseil Internacional du Sport Militaire) no Brasil. A CDMB coordena o Programa de Atletas de Alto Rendimento (PAAR), que integra 627 atletas das Forças Armadas e inclui 20 modalidades olímpicas.
A segunda vertente abrange o Programa Segundo Tempo – Forças no Esporte (PROFESP), que tem como objetivo promover a integração social e o desenvolvimento humano de crianças e adolescentes por meio da prática esportiva. O PROFESP beneficia mais de 20 mil alunos em todo país.
Com os resultados dos atletas militares nos Jogos Olímpicos Rio 2016, o DDM está preparando os próximos ciclos olímpicos, o que incluí os Jogos Mundiais Militares de 2019.

Foto:  Tereza Sobreira/MD

(MD ASCOM/ FM)

  • Compartilhar:
  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg

Deixe uma resposta

— required *

— required *