Exército, Ministério da Defesa — 14 de março de 2017 7:33 pm

Ministro Jungmann e Comandante do Exército, General Villas Bôas, participam de formatura na Academia Militar das Agulhas Negras

18 2

Num discurso para 428 cadetes formandos da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), o Ministro da Defesa, Raul Jungmann, destacou os valores aprendidos pelos aspirantes no período de academia e que seguirão com eles até chegarem ao posto máximo ou concluírem o ciclo numa das Armas do Exército Brasileiro. Segundo o ministro, como centro de excelência acadêmico e profissional, a AMAN permitiu à turma desenvolver não somente conhecimentos teóricos e treinamento prático. O ministro destacou também a importância da carreira.
“Num dia não muito distante, vocês serão oficiais generais que liderarão o Exército de Caxias”, disse o ministro. “E um de vós, comandante da Força Terrestre, certamente com as mesmas qualidades de bravura, compromisso, trabalho, liderança e altivez do atual comandante, General de Exército Eduardo Villas Bôas”, complementou.
E prosseguiu: “Estamos, mais uma vez, em um momento importante da História do Brasil. Vocês são de uma geração que nasceu num Brasil livre e independente. A democracia, conquista irreversível da Nação brasileira, é uma das referências basilares da nossa política de Defesa Nacional, ao lado do desenvolvimento e da diplomacia. Tenho reiterado e elogiado o papel do Exército no respeito inabalável à ordem constitucional e à institucionalidade democrática em nosso País. Caberá a vocês defender e aprofundar, ao longo de suas carreiras, essa conquista, que reflete o amadurecimento político de nosso Brasil.”
Jungmann afirmou para os cadetes: “vocês também desenvolveram o espírito de fraternidade e camaradagem que os unirá a seus companheiros de turma e de Força nas próximas décadas. Aqui vocês aprenderam um rígido código de ética profissional que se traduz em palavras de ordem como “missão dada é missão cumprida”, “Braço forte, mão amiga” e o brado de guerra “Brasil acima de tudo”, afirmou Jungmann.
O ministro também aproveitou o momento para “festejar” a participação de cadetes de países como Venezuela, Peru e Paraguai, que integraram a turma “Sesquicentenário da Batalha de Tuiuti”. “A presença de alunos estrangeiros é testemunho que a formação de um grupo de elite nacional jamais poderá perder de vista a abertura para o mundo e, sobretudo, a convicção de que a cooperação internacional é um dos pilares da defesa”, destacou.

Formandos da AMAN

O Ministro Raul Jungmann se deslocou no dia 03 de dezembro para o município de Resende, para participar de cerimônia de formatura dos cadetes da AMAN. No aeroporto da cidade, ele foi recebido pelo Comandante da Academia, General André Luís Novaes Miranda, de lá se deslocou para o hotel de trânsito na região central, onde se encontrou com o Comandante do Exército, General Eduardo Dias da Costa Villas Bôas.

18 1

Em seguida, a comitiva seguiu para a avenida que dá acesso à academia. O ministro foi recebido com honras militares, salva de tiros de canhão e passou em revista à tropa formada nas imediações do pórtico de entrada da AMAN. De lá, todos se deslocaram para o palanque central montado no Pátio tenente Moura.
O evento teve início com os cadetes adentrando ao pátio. A passagem cadenciada arrancou aplausos da plateia que acompanhava atentamente cada passo. Terminada esta etapa, o locutor pediu um minuto de silêncio aos mortos no acidente aéreo ocorrido em Medellin, na Colômbia. Ato contínuo, foi homenageado também o Tenente Francisco Conceição Leal, ex-combatente, que assistia à solenidade de formatura.
Coube ao aluno do 2º ano do curso de Material Bélico, Marco Aurélio Assakura de Freitas Sportore, conduzir a espada de Duque de Caxias, colocada num dispositivo nas proximidades do palanque oficial.
Na sequência, o ministro Jungmann entregou a espada ao cadete Rômulo Morais Lima, primeiro colocado da Arma de Infantaria. Natural de Teresina (PI), o formando também confraternizou com os pais Alexandre Pereira Lima e Érica Fernanda Neves Morais. E, em seguida, os demais cadetes receberam dos padrinhos as respectivas espadas.

Acidente na Colômbia

Encerrada a formatura, o ministro Jungmann e o general Villas Bôas encontraram o adido militar da Colômbia no palanque. Os dois externaram ao coronel Gustavo Murcia e seus familiares a gratidão do governo e do povo brasileiro ao tratamento que as autoridades e a sociedade colombiana deram durante o processo de resgate e liberação dos corpos das vítimas do trágico acidente aéreo ocorrido em Medellin.
Atento aos comentários do ministro Jungmann, o coronel Murcia se emocionou junto com a mulher e os filhos. O ministro disse que nas últimas horas conversou por telefone com autoridades colombianas, para manifestar a gratidão da sociedade e do governo brasileiros. Após os cumprimentos, o grupo se posicionou para o registro fotográfico.
Na formatura da AMAN compareceram também o Comandante da Marinha, Almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, o Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), Almirante Ademir Sobrinho, o Comandante Militar do Leste, General Walter Braga Netto, o Brigadeiro Carlos Vuyk de Aquino, o assessor militar do Ministério da Defesa, Almirante Almir Garnier, e demais oficiais generais da Marinha, do Exército e da Aeronáutica.

Foto: Felipe Barra/MD

(MD ASCOM/ FM)

  • Compartilhar:
  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • Digg

Deixe uma resposta

— required *

— required *