Comissão Desportiva do Brasil comemora 60 anos

Comissão Desportiva do Brasil comemora 60 anos

pag 4 1

A Comissão Desportiva Militar do Brasil (CDMB) comemorou, em 26 de fevereiro, os 60 anos de sua criação, que aconteceu no dia 27 de fevereiro de 1956, com a entrega da Medalha Mérito Desporto Militar. O evento, com a participação do Ministro da Defesa, Aldo Rebelo, e de comandantes militares aconteceu no Centro de Capacitação Física do Exército (CCFEx), no Rio de Janeiro. Na ocasião, foi lançado o selo comemorativo dos 60 anos da CDMB pelo diretor regional dos Correios no Rio de Janeiro, Márcio Miranda Vieira da Rosa.
O presidente da CDMB, Major Brigadeiro do Ar Carlos Augusto Amaral Oliveira, destacou realizações da entidade, como nos 5ºs Jogos Mundiais Militares no Rio de Janeiro, em 2011, “quando o desporto militar brasileiro foi catapultado para um novo capítulo de sua história, ocupando posição de destaque no desporto militar mundial”. Saudou o sucesso dos atletas militares, que conquistaram 48% das medalhas brasileiras no Pan Americano de Toronto, de 2015, ano em que também ocorreu “a muito exitosa campanha dos 6ºs Jogos Militares na Coreia, quando foi obtida a segunda colocação no quadro geral de medalhas, confirmando o protagonismo do desporto militar nacional dentro do Conselho Internacional do Esporte Militar, órgão que congrega 134 países, terceira entidade esportiva do mundo, superada apenas pela Fédération Internationale de Football Association (FIFA) e pelo Comitê Olímpico Internacional (COI)”.
O ministro Aldo informou que, na cerimônia, estavam sendo agraciados com a Medalha Mérito Desporto Militar representantes de diversos segmentos, como atletas militares de alto desempenho, competidores, medalhistas, treinadores, instituições e servidores de diversas áreas que trabalham para o aprimoramento do desporto militar. Ele lembrou que o tenente Guilherme Paraense (1884–1968) foi o primeiro atleta brasileiro a conquistar uma medalha de ouro olímpica para o país, na modalidade tiro esportivo, nos VII Jogos Olímpicos de Verão, em Antuérpia (Bélgica), em 1920. Junto com outros 20 esportistas, o tenente fez parte da primeira delegação brasileira a disputar uma edição dos Jogos. Mencionou também que o primeiro Ministro da Guerra do Brasil republicano, Benjamin Constant, foi quem introduziu a prática esportiva no currículo escolar do país, quando foi Ministro da Instrução Pública.
O titular do Ministério da Defesa anunciou que pretende “ampliar a participação dos atletas militares nas Olimpíadas do Rio de Janeiro. Temos a intensão de dar ainda mais incentivo ao esporte nas Forças Armadas, e não apenas para o alto rendimento. Temos um programa chamado Força no Esporte, que tem 16 mil crianças participando”.
Foram agraciados com a Medalha 252 pessoas e instituições, das quais 133 atletas (62 são militares medalhitas). Foram dedicadas também comendas post mortem a Vilmar Romera – tradicionalista gaúcho e Comandante da Cavalgada do Mar; Coronel Guilherme Paraense (citado acima); Capitão R/1 Cláudio Pêcego de Moraes Coutinho, que treinou a Seleção Brasileira na década de 1970; Tenente Luiz Almeida Farias, fundador, coordenador e professor do curso de educação física da Universidade Federal de Alagoas (UFAL); Tenente Edgar Augusto Santos, duas vezes recordista sul-americano em atletismo e técnico de atletismo da FAB, das Forças Armadas, do Flamengo e da Seleção Brasileira de Atletismo; Sargento João Carlos de Oliveira (João do Pulo), recordista mundial de salto triplo por uma década – a família autorizou a utilização do nome “João do Pulo” para o Projeto de Integração para Militares Portadores de Deficiência do Ministério da Defesa.
A comemoração dos 60 anos teve início dia 21, com a Corrida da Paz (CISM Day Run), que anualmente celebra o aniversário do Conselho Internacional de Esporte Militar (CISM). Também foi realizada a 3ª edição do workshop “O Desporto Militar Brasileiro e o Esporte Nacional”, de 23 a 25 de fevereiro, na Escola Superior de Guerra (ESG), no Rio de Janeiro.

Sobre a CDMB

pag 4 2

A comissão foi criada em 27 de fevereiro de 1956, pelo decreto n° 38.778, com o nome de Comissão Desportiva das Forças Armadas (CDFA), passando, em 1976, com o decreto nº 88.072, à atual denominação. A CDMB integra o Departamento de Desporto Militar do Ministério da Defesa e é filiada à União Desportiva Militar Sul-Americana (UDMSA) e ao Conselho Internacional do Esporte Militar (CISM) – este último, sediado em Bruxelas, na Bélgica.
A CDMB atua em várias frentes em prol da prática do esporte. Entre elas, a parceria com o Ministério do Esporte na elaboração, planejamento e execução do apoio aos atletas militares brasileiros por meio do Projeto Atletas de Alto Rendimento e a realização de um calendário esportivo anual para militares em mais de 27 modalidades, tais como natação, judô e pentatlo militar. A entidade proporciona aos atletas militares condições para participação em mundiais como Olimpíadas e Jogos Pan-americanos.

Fotos: Felipe Barra

(MD ASCOM/ FM)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *