Ministério da Defesa — 19 de outubro de 2015 6:49 pm

Ministro Wagner e prefeito de Niterói debatem segurança da cidade para Jogos Rio 2016

pag 4 1

A segurança dos Jogos Olímpicos Rio 2016 foi um dos temas tratados durante conversa entre o Ministro da Defesa, Jaques Wagner, e o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves. Na ocasião, Neves solicitou apoio para incluir a cidade fluminense no “perímetro de ostensividade das forças de segurança” durante o evento esportivo. A justificativa é que Niterói irá receber 50 delegações de atletas de vela e paralímpicos. A reunião aconteceu na tarde do dia 13 de julho, em Brasília (DF).
Outro ponto defendido pelo prefeito é que passará pelo município carioca um grande número de turistas ao longo da Rio 2016. “Seria fundamental que tivéssemos a presença do Exército”, alertou. De acordo com ele, além do Rio de Janeiro, só Niterói vai hospedar atletas. Ademais, a cidade abriga o maior Centro de Desporto Paralímpico do Brasil.
Sobre o assunto, Jaques Wagner disse que “parte da preocupação da Defesa é exatamente com a proteção das delegações”. Como exemplo, o Ministro citou como foi feito o planejamento da Copa do Mundo 2014 neste aspecto. “Obrigatoriamente, onde tinham seleções, tinha esquema de segurança. Então, eu imagino que isso já esteja no escopo para as Olimpíadas.”
O Ministro pediu que o prefeito enviasse um mapa detalhado para saber o número de esportistas hospedado em cada local, e se ficarão em hotéis ou clubes. Afirmou, ainda, que irá acionar as autoridades militares encarregadas para saber se Niterói já consta no planejamento de segurança.
Ao todo, 37 mil homens da Marinha, do Exército e da Aeronáutica estão empenhados nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Eles vão atuar em atividades em conjunto com órgãos de segurança pública e na proteção de estruturas estratégicas, como linhas de transmissão e subestações de energia e abastecimento de água.

Fortalezas

Jaques Wagner e Rodrigo Neves debateram, também, acerca de duas instalações militares localizadas no estado do Rio: os Fortes Imbuhy e Gragoatá. No caso da primeira, o prefeito explicou para o ministro a situação de 32 famílias que moram na Aldeia Imbuhy, vizinha ao forte do Exército, e que por ordem judicial terão que sair. O ministro reiterou que está a par da situação e juntamente com Neves estudará alternativas para a questão.
Já sobre o Forte Gragoatá, a ideia é que seja feita parceria entre a prefeitura de Niterói e a Universidade Federal Fluminense (UFF), com apoio do Ministério da Defesa, para a criação do Museu do homem na Baía de Guanabara.
“Já temos o projeto pronto e, inclusive, a UFF é a única instituição que possui um Curso de Altos Estudos Estratégicos. O objetivo é levar isso para o museu. Tudo antes das Olimpíadas”, detalhou Rodrigo Neves. O Ministro Wagner ficou de avaliar a iniciativa.

Foto: Prefeitura de Niterói

(MD ASCOM/ FM)

Deixe uma resposta

— required *

— required *