Ministério da Defesa — 15 de setembro de 2015 9:25 pm

Segurança e Defesa são temas de debate na Câmara dos Deputados

Seguranca e Defesa

A palestra “A Segurança e a Defesa: suas implicações para o desenvolvimento nacional” foi tema de debate, no último dia 26 de maio, na Câmara dos Deputados. O evento organizado pela Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN) em parceria com o Ministério da Defesa contou com mais de 300 militares brasileiros e de países estrangeiros.
Na ocasião, o segundo vice-presidente da CREDN e presidente da Frente Parlamentar Mista da Defesa Nacional, deputado Carlos Zarattini (PT/SP), apresentou proposta que defende que o Brasil discuta a possibilidade de se estabelecer orçamento plurianual para o setor. Para ele, o objetivo é evitar o contingenciamento de recursos e a paralisação de projetos estratégicos das Forças Armadas.
“Ainda não conseguimos localizar efetivamente uma fonte que garanta recursos perenes para as Forças Armadas. A nossa ideia é promover o debate sobre a criação de um orçamento próprio, específico, para as Forças e que seja plurianual. Sem poder ser contingenciado ou reduzido”, afirmou Zarattini.
O parlamentar incentiva os debates e a manutenção dos projetos estratégicos que tratam da segurança e defesa para o desenvolvimento do país. “Essa decisão de se criar a Estratégia Nacional da Defesa voltou a colocar o assunto defesa em pauta. Por isso, é imprescindível que a Câmara incentive o debate na academia e na sociedade e apoie ações políticas, legislativas e orçamentárias que garantam a continuidade dos projetos”.
Participaram da mesa de abertura, a presidenta da CREDN e da Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência do Congresso, deputada Jô Moraes (PCdoB-MG), e a assessora especial do Ministro da Defesa e Ex-Deputada Federal, Perpétua Almeida.
No auditório da Câmara estavam presentes, em sua maioria, oficiais da Marinha, Exército e Aeronáutica, alunos dos cursos Superior de Defesa, de Altos Estudos da Escola Superior de Guerra, das Escolas de Guerra Naval, de Comando e Estado-Maior do Exército e, também, da Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica. Além de oficiais da Alemanha, Equador, Venezuela, Líbano e Peru.

Foto: MD ASCOM

(MD ASCOM/ FM)

Deixe uma resposta

— required *

— required *