Projeto vai gerar energia limpa em estação operada pela Marinha na Antártica

Um acordo de cooperação tecnológico-científica entre a Marinha do Brasil, a Petrobras e a Vale Soluções em Energia (VSE) vai permitir que o Brasil se torne o primeiro país do mundo a utilizar biocombustível para produção de energia na Antártica.Pioneiro, o projeto prevê a produção de energia elétrica limpa a partir de motogeradores a etanol, na Estação Antártica Comandante Ferraz. Um navio de apoio oceanográfico da Marinha, o Ary Rongel, foi especialmente destacado para a missão e partiu em 9 de outubro.Operada pela Marinha, a estação brasileira na Antártica foi instalada em 1984, na Ilha Rei George. A partir de 1986, passou a ser ocupada anualmente e guarnecida por militares da Marinha e pesquisadores. A estação possui 13 laboratórios destinados às ciências biológicas, atmosféricas e químicas e pode acomodar até 58 pessoas.O motogerador a etanol é produzido pela empresa VSE – Vale Soluções em Energia S.A., uma sociedade entre a Vale e o BNDES, que desenvolveu uma tecnologia totalmente nacional para que motores pesados possam gerar energia limpa, usando etanol sem qualquer tipo de aditivo.Esse sistema inclui um sofisticado equipamento de controle e comando via internet e será instalado na Estação Antártica no início de novembro, logo após a chegada do navio Ary Rongel.Cerca de 15 dias depois, teve início um programa científico de avaliação, que visa assegurar que todos os requisitos de segurança operacional estejam adequados às rigorosas condições impostas pelo clima antártico.Com isso, a operação colocará o Brasil como o primeiro país do mundo a utilizar biocombustível para a geração de energia elétrica naquele continente.A Petrobras fornecerá os 350 mil litros de etanol necessários à operação de avaliação, que validará a eficiência energética do etanol em condições de baixa temperatura na Estação Antártica Comandante Ferraz.Parceira da Marinha há quase 30 anos, a companhia participa ativamente das operações desenvolvidas pelo Brasil na Antártica. Desde a criação do Programa Antártico Brasileiro (Proantar), em 1982, fornece combustíveis, atua na revitalização da estação e, mais recentemente, desenvolve acordo de cooperação com foco na utilização de uma matriz energética mais limpa naquele continente.Em 2012, a presença brasileira na Antártica completará 30 anos. A expectativa dos envolvidos no projeto é celebrar a data com eletricidade vinda do etanol. (ASCOM/ FM)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *